Centro de Atividades Ocupacionais

O Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) é uma resposta social cuja principal finalidade é “a valorização pessoal e a integração social de pessoas com deficiência grave, permitindo o desenvolvimento possível das suas capacidades, sem vinculação a exigências de rendimento profissional ou de enquadramento normativo de natureza jurídico-legal” (Decreto-Lei n.º 18/89, 1989). Os critérios de admissibilidade de clientes na resposta social são os seguintes:
  • Pessoa com deficiência grave
  • Idade igual ou superior a 18 anos (coincidente com o término da escolaridade obrigatória)
  • Não enquadramento no âmbito do regime de emprego protegido
  • Capacidades que não permitam, temporária ou permanentemente, o exercício de uma atividade produtiva
  • Carência de apoios específicos (médico, psicológico e social).
Atividade na Quinta Pedagógica (Braga)
Esta resposta tem em vista, desenvolver atividades ocupacionais, lúdicas e de lazer, sendo estas consideradas semiprodutivas e socialmente úteis. Respeitando as capacidades e competências de cada cliente, as atividades desenvolvidas no CAO têm como objetivos:
  • Estimular e facilitar o envolvimento dos clientes
  • Facilitar a sua integração e participação social
  • Encaminhar, sempre que possível, os clientes para programas adequados de integração profissional
Atividade de olaria
Os clientes são acompanhados por uma equipa interdisciplinar constituída por um corpo profissional com Fisioterapeuta, Terapeuta da Fala, Terapeuta Ocupacional, Psicólogo, Assistente Social, Monitor de CAO, Auxiliares de CAO, Ajudante de Ocupação e Motorista.

Atividade da Praia decorre anualmente no período de verão
Modelo de Qualidade de Vida
O enquadramento da atividades desenvolvidas no CAO circunscreve-se no âmbito do modelo de qualidade de vida. A qualidade de vida é um modelo amplo e complexo que interrelaciona o meio ambiente com os aspetos físicos, psicológicos, nível de independência, relações sociais e crenças pessoais. Seguindo os parâmetros orientadores do Instituto da Segurança Social, I.P. para a resposta social CAO, a APCB estrutura as atividades e os objetivos de intervenção em oito dimensões essenciais (Bem-estar emocional, relacionamento Interpessoal, Bem-estar Material, desenvolvimento Pessoal, Bem-estar físico, Autodeterminação, Inclusão Social e Direitos) que se organizam em três domínios:
  • Desenvolvimento pessoal
  • Bem-estar
  • Inclusão social
Atividade de Pintura
Plano de Desenvolvimento Individual
Todos os clientes integrados na resposta social Centro de Atividades Ocupacionais possuem um Plano de Desenvolvimento Individual, que é elaborado após a realização da avaliação e identificação das necessidades e potenciais do cliente. O Plano de Desenvolvimento Individual é um documento que visa organizar, operacionalizar e integrar todas as respostas às necessidades e aos potenciais de desenvolvimento identificados em conjunto com o cliente. A elaboração do Plano de Desenvolvimento Individual é dinamizada pelo gestor de caso em colaboração e articulação com todos os intervenientes: equipa técnica interdisciplinar, cliente e/ou significativos, outros colaboradores que o cliente/cuidador considere pertinente (p.e.: outras organizações, profissionais de saúde, etc.).
Atividade de Culinária
O trabalho em rede e em parceria constitui uma mais-valia para o Plano de Desenvolvimento Individual e deve, sempre que possível ser considerado com o objetivo de promover e operacionalizar a inclusão social. A adoção desta estratégia pode visar não só a implementação de determinadas atividades, mas também a aquisição ou cedência de recursos. Deste modo, consoante os objetivos definidos no Plano de Desenvolvimento Individual, poderão ser envolvidas, mobilizadas e dinamizadas estruturas da comunidade.

Esforço pela melhoria da qualidade das atividades oferecidas
No sentido da melhoria contínua, a APCB avalia a eficácia e a eficiência das atividades que está a desenvolver para os seus clientes, através de um referencial de medição e avaliação do seu desempenho, onde constam os seguintes critérios:
  • Pertinência (relevância da atividade para os objetivos propostos);
  • Adequabilidade (adequação da atividade à população-alvo);
  • Exequibilidade (possibilidade de realizar a atividade);
  • Eficiência (utilização adequada dos recursos para atingir os objetivos propostos);
  • Eficácia (resultados de acordo com os objetivos propostos).
Atividade de elaboração de granadas de sementes
Não obstante desta avaliação interna, anualmente os clientes e/ou cuidadores efetuam uma avaliação dos serviços contratualizados relativamente à conformidade da qualidade dos serviços prestados pela APCB face às suas expectativas, bem como um questionário de satisfação.

Fontes
Imagens: A APCB agradece a todos os clientes, famílias e colaboradores por cederem gentilmente a sua imagem na divulgação do trabalho desenvolvido pela organização.